O Naturalismo

Tal como o Realismo, o Naturalismo teve origem em França e foi uma tendência artística que prevaleceu em toda a Europa na segunda metade do século XIX.
O Naturalismo, tal como o Realismo, refutam o Romantismo e voltam o olhar para uma realidade mais próxima, humana e quotidiana sem no entanto se conformar com uma mentalidade individualista, burguesa e materialista. Os pintores foram-se interessando cada vez mais pela representação da vida quotidiana e dos seus acontecimentos triviais.
O Naturalismo adota assim como bandeira as classes mais desfavorecidas da sociedade. Convêm destacar que o Realismo e o Naturalismo são muito parecidos no sentido de exprimir a realidade tal como ela é, se bem que o Naturalismo pretende, acima de tudo, imitar a natureza com mais exatidão, opondo-se ao idealismo e ao simbolismo, tão presentes no Realismo.
Isso só seria possível com a nova invenção dos tubos de tinta a óleo, os pintores paisagistas da escola Barbizon, podiam sair e pintar em plena natureza a realidade, a luz local e os campos que os cercavam. Estava dado o primeiro passo para o Impressionismo. Esta escola procura a inspiração na observação direta da natureza, que é pintada no local, e com toda a autenticidade.

Os Bancos do Rio Manzanares, 1878, Aureliano Beruete. Museu del Prado, Madrid.