O Romantismo

O Romantismo, ou Romântico, foi uma escola estética que surgiu, paralelamente ao romantismo literário e arquitetónico, como reação ao classicismo e ao neoclassicismo. O Romantismo pressupõe uma rutura com a tradição, a ordem e com a hierarquia de valores, culturais e sociais, em nome de uma liberdade autêntica. O Romantismo caracterizou-se assim pela tónica subjetivista, em que a realidade não é a que queremos mas a que vai além disso, pela liberdade de assuntos, de composição, de cores etc., é a arte utilizada como meio de expressão e de sentimentos.
Embora o berço do Romantismo seja a Inglaterra, foi em Espanha, França e Alemanha que encontrou o meio intelectual e criativo para se desenvolver no continente europeu.
Embora a unanimidade do movimento Romântico resida numa maneira de sentir e de conceber o homem, a natureza e a vida, cada país produz um movimento romântico que desenvolve tendências diferentes; França e Espanha desenvolvem-no com a tónica do catolicismo e do nacionalismo, em Portugal o Romântico pode ser compreendido como um reflexo do afastamento dos princípios académicos, desenvolve-se uma sensibilidade baseada na pintura de costumes populares, em cenas de taberna, do trabalho do campo, retratos e paisagens que já nos fazem entrar no futuro Naturalismo.

A jangada da Medusa, 1818/1819, Théodore Géricault. Museu do Louvre, Paris.